sub som

Temporada de primeira linha no Circo Voador

Posted in show by Bruno Boghossian on 1 agosto, 2010


Caldeirão.
Franceses do Nouvelle Vague tocaram no Circo em abril deste ano.

Enquanto São Paulo começa a preparar sua era de festivais gigantescos, cheios bandas internacionais e abarrotados de patrocinadores ávidos para expor suas marcas, o pequeno e histórico Circo Voador, no Rio, tenta aproveitar a vinda de bandas gringas para criar uma temporada classe A de shows na cidade.

Por enquanto, estão confirmados Air (14/10) e Crystal Castles (24/09) na casa da Lapa, mas as negociações avançam para trazer para a cidade Phoenix, Hot Chip, Of Montreal (os três do Planeta Terra) e Regina Spektor (do SWU).

Conversei com o responsável pela programação internacional do Circo para uma reportagem para o Caderno 2, do Estadão, que você lê aqui embaixo. Alexandre Rossi, o ‘Rolinha’, me contou ainda que tem na wishlist, até o início do ano que vem, outros nomes grandes que podem dar as caras por aqui, como LCD Soundsystem, Wilco e Queens of The Stone Age.

Rolinha também explicou por que é difícil fazer shows de bandas indies no Rio – onde, segundo ele, o público para esses eventos representa 1/3 da plateia paulista – e deu informações legais sobre os bastidores das negociações com os gringos: fechar um show do Pixies no Circo custaria até R$ 400 mil para os organizadores.

Circo Voador quer voltar a ”acontecer”

Bruno Boghossian / RIO

No rastro dos megafestivais de música marcados para São Paulo em outubro e novembro, produtores cariocas tentam realizar a façanha de criar uma temporada de shows internacionais quase sem patrocínio, pechinchando cachês e lutando para atrair o público para apresentações de bandas pouco populares na cidade. Nos meses em que artistas como Air, Phoenix e Regina Spektor devem tocar para até 200 mil pessoas nos eventos paulistas, o Circo Voador, no Rio, negocia receber os mesmos nomes para apresentações “avulsas”, para 2.500 espectadores, com o objetivo de se firmar como a principal casa de música alternativa da cidade.

Sem os orçamentos dos grandes festivais, o Circo aproveita a vinda dos músicos internacionais ao Brasil, sua boa estrutura e a localização a poucos metros dos Arcos da Lapa para criar a própria escalação dos sonhos. Do Natura About Us, os produtores contrataram a dupla francesa Air; do Starts With You (SWU), negociam a vinda da cantora Regina Spektor; e, do Planeta Terra, acertam detalhes para apresentar Phoenix e Passion Pit.

(more…)

Anúncios