sub som

Efeito Justice?

Posted in música, videoclipe by Bruno Boghossian on 11 julho, 2010

O clipe colorido, a batida eletrônica descolada e o vocal afetado devem ser o empurrão que faltava para dar o sucesso merecido ao DJ francês Thibaut Berland, que assina suas músicas como Breakbot. O produtor é mais um exemplar da vertente moderninha da música eletrônica da França, cujo expoente é a dupla Justice.

O som do Breakbot lembra o de seus antecessores e o vídeo da ótima ‘Baby I’m yours’ também tem elementos gráficos semelhantes ao clipe de ‘D.A.N.C.E.’, hit que pôs definitivamente o Justice no mapa da música pop. Some-se um contrato com a também francesa Ed Banger Records (a mesma do Justice, claro) e alguma referência aos vocais dos suecos do Miike Snow e chegamos a uma provável máquina de hits eletropop.

(Dica da @annavirginia)

Justiça seja feita…

Posted in show by Bruno Boghossian on 27 setembro, 2008
Justice @ Circo Voador / Bruno Boghossian

Justice @ Circo Voador / Bruno Boghossian

Justice @ Circo Voador / Bruno Boghossian

Justice @ Circo Voador / Bruno Boghossian

Justice @ Circo Voador / Bruno Boghossian

Justice @ Circo Voador / Bruno Boghossian

Justice @ Circo Voador / Bruno Boghossian

Justice @ Circo Voador / Bruno Boghossian

Veja outras fotos do show aqui.

…And Justice for All

Posted in festival by Guilherme Sorgine on 25 setembro, 2008

Então, esse fim de semana rola Skol Beats em SP, com a aguardada dobradinha Justice+Digitalism, entre outras atrações menos cotadas (algumas bacanas, outras nem tanto) que vão marcar presença no Anhembi. Para nós, cariocas, sobrou o Justice, que toca sexta-feira no Circo Voador, com Mixhell e Twelves. Belo prêmio de consolação, diga-se.

Tinha feito um review rapidinho das principais atrações do festival pra Dynamite, então segue aí o repeteco. E amanhã dia é de fazer a D.A.N.Ç.A.

Justice

Estrela guia da nova cena francesa de eletro e do festival. Seu single arrasa quarteirão “D.A.N.C.E” foi uma das músicas mais tocadas (e remixadas) de 2007, e é de fato uma pérola, com vocais em coro e refrão com falsete, com todas as referências do mundo a Jackson Five. Não é, no entanto, uma one hit band: o primeiro (e único) álbum completo, “Cross”, desce redondinho do começo ao fim. Muitos baixos saturados, muitos sintetizadores sujos, muita quebra de ritmo. Tudo o que define a nova cartilha do eletro pós-Daft Punk está aqui, em sua melhor forma.

Vi o live no Coachella, e é inacreditável de bom. O que no álbum é sujeira se torna uma real porrada ao vivo. Show de eletro pra sair com ouvindo zumbindo. Tocam remixes dos outros e de si mesmos (a hora em que rola “We are your friends”, feita em parceria com o Simian, é de arrepiar), tudo altamente carregado de referências mezzo irônicas ao Heavy Metal (na Califórnia, ornaram o palco com dois paredões de amplificadores Marshall e uma gigantesca cruz luminosa). Desde já, um dos shows mais aguardados do ano.

www.myspace.com/etjusticepourtous

Digitalism

Junto com o Justice, o Simian Mobile Disco (que veio no Skol do ano passado) e o MSTRKRFT (que era pra vir mas cancelou em cima) foi responsável pela nova bombada do eletro em 2006/2007. A verdade é que, dos quatro, o Digitalism foi o que lançou o disco mais fraquinho. O que não quer dizer que seja ruim: pelo contrário, “Idealism” é pra lá de bacana, e radicaliza ainda mais na proposta diversificante do Justice, indo do indie ao pop, passando pela eletrônica pura e simples. E tem “Pogo”, uma das melhores músicas do ano passado, tudo o que o New Order faria se tivesse surgido em 2007.

Fazem ainda alguns dos remixes mais legais da atualidade, que podem ir de Cure a Depeche Mode ou até White Stripes.

Estavam marcados para tocar no Brasil no ano passado, mas terminaram cancelando em cima da hora, alegando os famigerados “motivos pessoais”. Feio, muito feio. Agora é ver se vai xoxar ao vivo, ou se fez valer a espera.

www.myspace.com/digitalism

Pendulum

Apareceram, em 2005, como um grupo de drum and bass para as massas, em uma época em que as massas pareciam ter esquecido o que era drum and bass. Lembraram logo: o álbum, “Hold Yor Colour”, logo se tornou uma das maiores vendagens da história do estilo, e a bem da verdade, tem algumas coisas mesmo legais. Têm ao menos uma música bem conhecida fora das quatro linhas do DB, “Vault”.

Ainda não escutei o disco novo, “In Silico”, na íntegra, mas as coisas que cheguei a ouvir iam por um caminho bem mais convencional, pop até, o que não é necessariamente ruim.

Dá pra dizer que o Pendulum é um dos maiores nomes do drum and bass da atualidade, e sua vinda ao Brasil já é aguardada há algum tempo. E, assim como o próprio estilo, cresce muito quando ouvido na pista. Promessa de showzão.

http://www.myspace.com/officialpendulum

Dubfire

Mais conhecido como a metade persa do duo de prog house Deep Dish (a outra é o americano Shazam) Dubfire vem ao Brasil em sua carreira solo, mais underground que o projeto principal, e na qual flerta com alguns estilos em voga atualmente, notadamente o minimal.

Nunca fui grande fã do Deep Dish (um dos projetos de eletrônica mais bem $ucedidos dos últimos tempos), e a possibilidade de ver Dubfire solo também não me anima, apesar de o cara vir trabalhando com alguns nomes de respeito, do naipe de UNKLE e Booka Shade. Enfim, tem quem goste.

http://www.myspace.com/djdubfire

Confirmado: Justice se apresenta no Circo Voador

Posted in show by Guilherme Sorgine on 7 agosto, 2008

Agora é oficial. O Circo Voador confirmou hoje a única apresentação do duo francês Justice no Rio de Janeiro, no dia 26 de setembro. A banda aporta em terras cariocas apenas um dia antes de participar do Skol Beats, em Sampa, ao lado de nomes como Digitalism (ah, como eu queria…) e Pendulum.

As apresentações no Brasil marcarão o fim da extensa turnê mundial do duo, que há dois anos promove o incensado e influente “Cross”, seu primeiro e único álbum (até o momento, esperamos).

Além dos franceses, a noite contará com a badalada dupla niteroiense Twelves, e com o Mixhell, projeto formado por Iggor Cavalera e por sua mulher, a artista plástica Laima Leyton.

Em uma palavra? Imperdível. Grandes apresentações têm seu quê, e o Skol Beats decerto terá o seu (apesar da escalação meio xoxa, afora os nomes acima citados). Mas a porrada que é o Justice ao vivo, no ambiente intimista do Circo, é promessa de algo no mínimo inesquecível. Se puder, vá nos dois. Vale muito.

MGMT anuncia planos para segundo álbum

Posted in álbum by Bruno Boghossian on 3 julho, 2008

MGMT / DivulgaçãoMenos de seis meses depois do lançamento oficial do disco de estréia, “Oracular Spectacular”, Ben Goldwasser e Andrew VanWyngarden disseram à rádio inglesa BBC que já estão trabalhando no segundo álbum do MGMT. A dupla americana de rock eletrônico anunciou que deve voltar ao estúdio em janeiro do ano que vem e lançar as novas canções no verão de 2009 (inverno no hemisfério sul).

Apesar da grande vontade de levar o trabalho adiante, os dois músicos disseram que é difícil encontrar tempo na agenda para compor. O MGMT (lê-se Management) apontado pelo menos desde o início do ano como “a nova promessa” da música alternativa e faz uma incansável turnê mundial, que deve se estender até novembro. A dupla está entre os boatos da escalação do Tim Festival, que acontece em outubro no Brasil.

O álbum de estréia do MGMT foi elogiado pela crítica e a banda foi comparada a artistas como Muse e Mew, com influências do britpop do início dos anos 1990. A dupla fez apresentações concorridas nos festivais de Bonnaroo, nos EUA, e de Glastonbury, na Inglaterra.

O último single do grupo, “Electric Feel”, foi lançado no dia 23 de junho e ganhou um remix da duplca eletrônica francesa Justice. Outras canções de sucesso do primeiro disco do MGMT são “Time to Pretend”, “Weekend Wars” e “Kids” (tocada por 11 entre 10 DJs do circuito alternativo do Brasil). As músicas podem ser ouvidas no MySpace da banda.